quinta-feira, 18 de novembro de 2010

falem o que quiserem

falem o que quiserem utilizem o espaço pra comentar dessa postagem e entre parênteses coloquem o nome do que você desejar falar...dar opiniões... e o que quiser comentar.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

na sala de tati gouveia...

A professora dita a atividade 
e escutamos sentados;
Os alunos fingem prestar atenção
e ela finge que estamos calados;
Os meninos-crianças falam bobagem  na frente
colocando a mão no refletor de um jeito insolente.
A garota arretada da sala vai discutir 
 e não se deixa por baixo nem se cair.
Eu abaixo minha cabeça
pra compor meus versos.
A aula acaba e os alunos submersos.
Nas conversas paralelas que a aula tão singela
toma sem perceber.
A professora nos libera 
para o mundo no qual sempre nos espera.


                         Nós prestamos atenção na aula prof. é que as vezes a nossa mente viaja.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

citações

POESIA
É algo além da imaginação... fatos, histórias, uma vida...
contada por versos que se relacionam em conjuntos e unidos querem contrastar com a vida e o mundo cego e depois se dissipam ao passar de cada frase ou estrofe pra estontear a inebriante mente humana
ESCOLA
Uma prisão de regime semi-aberto, em que vivenciamos os melhores momentos da nossa vida.Em que aprontamos às escondidas pra não sermos pego pela mais temida inimiga " a diretora". Os colegas de classe são amigos, os vizinhos concorrentes. Na hora do intervalo fiscalização pra não cometermos nenhum delito, e voltarmos pra as selas novamente,. Mas, o mais deprimente não é ficar lá e sim ter que sair diariamente.  
 

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

teatro apolo

 No palco na qual vários artistas se apresentaram

meu colega divino do acordeon que mim convidou pra esse show beneficente

domingo, 14 de novembro de 2010

conquistadores da infeliz felicidade

Arrogância, ignorância                                                      
daqueles que não sabem o certo e o errado
que não vêem o bom  o ruim 
que vive na ilusão com medo da realidade
 e chora por dentro, com medo, 
com medo de demonstrar as emoções.

Violência, rasteira, 
recebe aqueles que não conseguem 
saber o quando ser bom ou quando ser ruim
que preferem chorar pela felicidade 
dos outros, do que sorrir
pela tristeza alheia.

Injuriados, descartados
por simplesmente
praticarem o bem,
e a felicidade quererem conquistar
para outra pessoa.                               
Esta sou eu no recital beneficente em pró de walter, no teatro apolo, no Recife antigo.

" foi maravilhoso teve vários poetas declamando suas poesias, contos, cordéis e as apresentações de forró e outras coisas mais"


meu pequeno mundinho poético

Pra começar a falar um pouco sobre o meu mundinho tenho primeiro que dizer como sou,e asseguro-lhes que não seja uma tarefa fácil.


Sou uma garota que cursa o oitavo ano do ensino fundamental, tenho muitos amigos, na verdade mais amigas. Nas horas vagas costumo ler e escrever meu poemas, meus versos, minhas poesias, ou até mesmo minhas críticas sobre o homem e sobre o hoje. As vezes eu costumo dançar de tarde(mas isso é fato, pois é algo que adoro). Eu não sou uma garota que pode dizer que seja antipática, só sou as vezes um pouco tímida, mas logo passa. Acho que isso é um problema que todos já passaram algum dia e que pode ser abolido com um pouco de prática pra falar em público ou até mesmo pra fazer novos amigos, isso já é o primeiro passo pra essa timidez passar. Meu estilo é bem diferente, as vezes gosto de mim sentir uma menininha, outras vezes gosto mais o estilo despojado e ficou um "louquinha varrida". 

Acho que os poemas e poesias ou até mesmo versos que escrevo seja uma ótima forma de mostrar o que realmente sou. Eu tento em meus poemas transparecer a forma como penso, como vejo o mundo e como eu mim sinto em determinados momentos da minha vida. Eles não só passam o que sinto mas também podem conversar comigo, e até mesmo com as pessoas que o lêem se lidos com atenção e com toda a sua alma absorvendo o poder das palavras e todos que estas quando construídas de uma forma bem sólidas podem 
fazer.

"A literatura, a poesia, a música...em geral, são todas uma só ,que tem o objetivo de expelir a emoção que estas querem passar para aqueles que as "observam" e "tocam" de forma surreal em volta desse mundo em que apenas o materialismo prevalece."   Letícia Aragão.
Ocorreu um erro neste gadget